HS inicia processo eleitoral para Comissão de Ética em Enfermagem

Home Notícias do HS HS inicia processo eleitoral para Comissão de Ética em Enfermagem

Entre as funções da Comissão de Ética está a de fiscalizar o exercício profissional e ético

O Hospital do Subúrbio (HS) deu início aos trabalhos para implantação da sua 3ª Comissão de Ética em Enfermagem (CEEn), para a gestão 2018.2 a 2020.2. Enfermeiros e técnicos de enfermagem estão sendo convocados para participar do processo eleitoral que definirá os novos membros da CEEn, responsável por representar o Conselho Regional de Enfermagem (COREN) junto à unidade, com funções educativas, consultivas e fiscalizadoras do exercício profissional e ético.

A campanha interna para divulgação do processo eleitoral e chamamento dos profissionais começou no dia 16 de março, com convocação direcionada à equipe de enfermagem no dia 19. Interessados em concorrer ao posto de membro da Comissão de Ética em Enfermagem do HS têm de 02 a 13 de abril para solicitar sua candidatura, obedecendo aos requisitos contidos em edital, como registro no Conselho, estar adimplente junto ao COREN-BA, ter no mínimo dois anos de experiência profissional e um ano no HS, dentre outros.

A lista com os nomes dos candidatos elegíveis será publicada no dia 07 de maio, com votação marcada para o período de 23 a 25 do mesmo mês. A eleição ocorrerá de forma itinerante, nos diversos setores do hospital, para facilitar o acesso dos profissionais às urnas, que permanecerão lacradas até o final do processo eleitoral, sempre acompanhadas de membro da Comissão Eleitoral. Qualquer pessoa pode assistir à apuração dos votos, a ser realizada pela Comissão Eleitoral.

A CEEn do Hospital do Subúrbio será composta por nove membros efetivos e nove suplentes, sendo cinco enfermeiros e quatro técnicos de enfermagem para cada categoria. Os eleitos serão empossados pelo COREN-BA no dia 21 de junho, quando assinarão o termo de posse.

As Comissões de Ética em Enfermagem atuam de modo preventivo, com vistas à conscientização dos profissionais de enfermagem quanto a suas atribuições legais e à segurança do paciente. Têm com as Diretorias e Gerências de Enfermagem das instituições de saúde uma relação de independência e autonomia.