Pacientes renais passam festas de fim de ano em casa

Home Notícias do HS Pacientes renais passam festas de fim de ano em casa

A paciente Tânia Borges com as assistentes sociais Priscila Santos e Carine Lima

Há 380 dias internada no Hospital do Subúrbio (HS), a paciente Tânia Cristina Borges, 57 anos, diagnosticada com insuficiência renal, pôde, enfim, matar a saudade de casa ainda que por poucos dias. No dia 24 de dezembro, Tânia e mais quatro pacientes renais receberam do hospital liberação para passar o Natal em seus lares, perto da família e dos amigos, retornando três dias depois. Antes, em 23 de dezembro, outros três pacientes já haviam saído para festejar o Natal, com retorno programado para o dia 26.                                                                                                           

Tânia, que não via seus dois filhos há um ano, ficou emocionada ao saber, através da equipe multidisciplinar do Hospital do Subúrbio, da possibilidade de comemorar o período natalino ao lado de quem ama e longe do leito hospitalar. “Chorei de emoção ao ver meus filhos. Fiquei muito feliz de estar na minha casa, matei uma parte da saudade, porque ela só vai embora mesmo quando eu sair de vez do hospital”, disse Tânia.

A ação do Hospital do Subúrbio, sob responsabilidade da equipe multidisciplinar, tem por base a chamada gestão humanizada. Para o fim de ano, mais 13 pacientes podem ter a chance de começar o ano de 2018 em casa, com seus familiares. Para isso, eles têm passado por uma avaliação médica criteriosa, para verificar as suas condições de saúde. Aqueles que receberem um retorno positivo dos médicos recebem orientações para um comportamento e alimentação adequados, além de assinarem um termo de responsabilidade e de ciência da família.

“Preconizando a política de humanização, refletindo acerca do tempo de hospitalização e do afastamento do ambiente familiar, foi discutido em reunião multidisciplinar a situação clínica e o contexto social de cada paciente para então conceder a liberação”, explicou a assistente social Carine Lima.

O paciente Francisco Matos mostra fotografia dos filhos

O porteiro Francisco Barbosa de Matos, de 47 anos, também paciente renal, está há quase cinco meses internado no hospital. A programação dele para os dias em que estará fora do hospital já está definida. Vai passar a virada do ano com a esposa e os três filhos. “Vou ver o mar e dançar muito em casa. No domingo, vou receber visitas. Vou curtir bastante, mas dentro dos limites, como evitar o sal na comida e comer moderadamente”. Francisco deixa o hospital neste sábado, dia 30, e retorna ao Hospital do Subúrbio no dia 2.

Para os pacientes renais que estão aguardando uma vaga em clínica onde possam realizar hemodiálise e receber a esperada alta hospitalar, a ação do Hospital do Subúrbio é tida pelos pacientes como “libertadora”. “A equipe multidisciplinar compreende que o compromisso com o paciente perpassa por promover ações humanizadas assegurando a participação familiar, objetivando a segurança do paciente e viabilizando o bem-estar social”, esclareceu a assistente social Gabriele Gomes.