HS e IQG promovem curso de avaliação em serviços de saúde

Home Notícias do HS HS e IQG promovem curso de avaliação em serviços de saúde
Público encheu auditório do Bahia Othon Palace

Público encheu auditório do Bahia Othon Palace

Profissionais do Hospital do Subúrbio (HS) e de unidades hospitalares públicas e privadas da Bahia participaram de curso de capacitação para avaliadores nos dias 30 de setembro e 1º de outubro, no Bahia Othon Palace Hotel em Salvador. O evento foi uma realização do HS e do IQG – Health Services Accreditation, empresa líder do mercado de certificação e implementação de programas de gestão de qualidade em saúde. Ele contou com o apoio da Promédica, Hospital da Cidade e Hospital Jorge Valente.

Ministrado  pela professora e Chief Technical Officer (CTO) do IQG, Mara Machado, o curso “Formação para Avaliação em Serviços de Saúde – Acreditação” foi estruturado com base em pesquisas e trabalhos científicos internacionais sobre avaliação de serviços de saúde, conhecimentos práticos e avanços na teoria da avaliação.

Aspectos relacionados à gestão em saúde foram abordados durante os dois dias de capacitação, com ênfase na gestão da clínica, da segurança, do acesso e da mudança. Os métodos de avaliação e de acompanhamento de resultados e melhorias a serem empregados pelas instituições também foram analisados no curso.

A CTO Mara Machado chamou a atenção para o papel do avaliador em saúde como um intérprete, mas também um agente de mudança, colaborando, discutindo e negociando. “A avaliação proporciona não apenas o apontamento de acertos ou falhas, mas permite o delineamento de soluções, reorganiza as atividades e serviços, vislumbrando caminhos alternativos”, explicou.

Capacitação ficou a cargo da professora Mara Machado

Capacitação ficou a cargo da professora Mara Machado

A professora destacou a prática do cuidado centrado no paciente, o que inclui o plano e o projeto terapêutico. “Hoje o cuidado centrado no paciente é amplamente reconhecido como um valor fundamental na medicina. Tem sido associado a resultados positivos: redução de queixas por negligência e melhorias na satisfação dos médicos, o estado emocional dos pacientes e adesão à medicação”, esclareceu.

As aulas abarcaram, ainda, a importância do uso de ferramentas para facilitar a comunicação entre os profissionais e a necessidade de mudança dos processos de trabalho para melhoria do desempenho. Para Mara Machado, é preciso incentivar as organizações a criar uma cultura positiva da qualidade.