Hospital do Subúrbio recebe visita de secretário de Saúde do RJ

Home Notícias do HS Hospital do Subúrbio recebe visita de secretário de Saúde do RJ

DSC07054Referência internacional de PPP na área de saúde, o Hospital do Subúrbio recebeu nesta sexta-feira (23) o secretário de Saúde do Estado de Rio de Janeiro, Felipe Peixoto, e sua equipe de governo. Antes de conhecer as instalações da primeira unidade hospitalar pública a realizar atividades por meio de Parceria Público-Privada (PPP), a comitiva conversou com a diretoria e o diretor-presidente da Prodal Saúde, Jorge Oliveira, além de ter acesso aos indicadores que fazem desse modelo uma alternativa promissora na busca por melhorias no sistema de saúde brasileiro.

A visita foi promovida pela Rede Intergovernamental para o Desenvolvimento das PPPs do Brasil, criada em Salvador, que nacionalmente é coordenada pelo secretário-executivo de PPP da Bahia, vinculada à Sefaz, Rogério Princhak. O grupo é formado por gestores de unidades de PPP de estados, de municípios e da União, e tem o objetivo de promover a interação, a troca de experiências e fomentar o desenvolvimento das Parcerias Público-Privadas.

“A Bahia possui três projetos contratados de PPP. Um de muita repercussão, que particularmente provocou esta visita e interesse por parte deles em conhecer esta modelagem. É uma grande satisfação, e principalmente para a Rede, que tem tido uma atuação importante no cenário nacional de fomentar a estruturação de projetos, no setor de concessões, que é uma área nova, sobretudo na área de saúde e educação. Hoje, não temos no país uma formação acadêmica específica para formação de gestores. A formação na área de PPP ocorre efetivamente pelas boas práticas. E o nosso estado contribui efetivamente para o país”, afirma a coordenadora de Projetos Especiais de PPP da Secretaria da Fazenda (Sefaz), Priscila Romano.

DSC07076Para o secretário de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, Felipe Peixoto, o Hospital do Subúrbio deu o pontapé inicial não só para o Brasil, mas para o mundo. E acrescentou que o modelo de gestão aplicado permite que o privado assuma a gestão hospitalar, equipando o hospital. “Circulando pela unidade, é possível perceber esse sucesso pelas pessoas que são atendidas, pelo padrão de atendimento. Temos um lema no nosso governo: não é porque é público, que tem que ser ruim. Ao contrário, o público tem que ser bom. E aqui temos um exemplo de serviço público de qualidade e que pretendemos nos inspirar. Estamos dando início a uma PPP de imagem e quem sabe não iniciamos um modelo de bata branca”, argumenta.

“O modelo prima por um trabalho eminentemente técnico-profissional. É preciso ter uma devoção, uma identificação com este tipo de população que será assistida. É assim que conduzimos as nossas ações, primando sempre pela qualidade do serviço prestado e por valores como a ética e o respeito ao próximo. O mais importante para o hospital é o paciente. Não temos pacientes nos corredores do hospital. Para isso, precisamos de uma equipe multidisciplinar altamente capacitada. Com essa gestão, não tenho dificuldades na contratação de pessoas e de serviços, nem de manutenção. Nós queremos dar exemplo e fazer com que o Sistema Único de Saúde [SUS] seja produtivo, operativo e resolutivo”, destaca a diretora-geral do Hospital do Subúrbio, Dra. Lícia Cavalcanti.

A comitiva conheceu minuciosamente as instalações da unidade hospitalar e ficou impressionada com o modelo de gestão, acompanhada pelo presidente da Prodal Saúde do HS, Jorge Oliveira; pela diretora-geral da unidade, Lícia Cavalcanti; e pelo diretor médico, Jorge Motta. Participaram da visita o assessor médico da Secretaria da Saúde (Sesab), Dr. Mateus Simões; o assessor-chefe de gestão da Secretaria do Estado do Rio de Janeiro, Tiago Velloso; o presidente do Instituto Sócrates Guanaes, André Guanaes; e o assessor médico, Dr. Flávio Monteiro.

Funcionamento
Premiado internacionalmente e detentor do título de Acreditado pela Organização Nacional de Acreditação (ONA), o Hospital do Subúrbio já se configura como um modelo a ser seguido por outras unidades de saúde brasileiras. Desde 2011, o HS opera com capacidade plena. Ao todo, são 373 leitos, dos quais 253 de internação, 10 de UTI pediátrica, 50 para adultos e 60 de internação domiciliar. A unidade hospitalar dispõe de uma equipe de quase 1,5 mil profissionais, incluindo 270 enfermeiros, 585 técnicos de enfermagem, funcionários de apoio técnico, serviços gerais, administração e corpo diretor.

O HS possui ainda corpo clínico composto por 394 médicos das mais diversas especialidades. Entre os serviços oferecidos, estão ortopedia, cirurgia médica, neurologia clínica e cirúrgica, cirurgia vascular, urologia, pediatria, além de exames de bioimagem (ressonância magnética, Raio X e tomografia).