Hospital do Subúrbio reduz consumos de energia elétrica e de água

Home Notícias do HS Hospital do Subúrbio reduz consumos de energia elétrica e de água

Quem chega ao Hospital do Subúrbio à noite, já deve ter percebido que a área externa do estacionamento está melhor iluminada. Recentemente, a unidade ganhou novas lâmpadas de LED, que foram substituídas por lâmpadas comuns. A medida, além de proporcionar maior claridade, vai gerar uma economia estimada de R$ 84 mil ao ano.

Ao todo, como explica Edvaldo Andrade, supervisor técnico da Dalkia, empresa que integra o consórcio Prodal Saúde, responsável pela operação do Hospital do Subúrbio, foram substituídas 92 pétalas de iluminação dos postes. “Cada pétála antiga era de 500 watts. As novas têm consumo de 90 watts, o que gera uma economia significativa”, afirma.

De acordo com Andrade, a iluminação média aumentou em 10%, garantindo mais comodidade para quem circula pela unidade. Para implementar as mudanças, a instituição investiu pouco mais de R$ 213 mil. Outra ação importante foi a redução do consumo interno de energia elétrica. Durante o dia, nos principais corredores do hospital, permanecem acesas apenas 44 luminárias, de forma intercalada. “Elas são acionadas às 17h30 e desligadas novamente às 01h30”, explica o supervisor.

Água – O Hospital do Subúrbio também implementou iniciativas para reduzir o consumo de água potável. Foram instalados novos arejadores em todas as torneiras das pias, o que deve diminuir o consumo de água em quase 80%. Além disso, foram instalados redutores de vazão nos chuveiros do hospital, reduzindo o consumo por banho em 60%. O investimento foi de pouco mais de R$ 48 mil.

“Até agora reduzimos o consumo em 300 metros cúbicos e a estimativa, após o término da instalação em todos os chuveiros, é de uma redução de 900 metros cúbicos, o equivalente a 12% do consumo total do hospital”, diz Andrade. E ele conclui: “Economizaremos por ano um valor de R$ 240 mil e ampliaremos a nossa margem de segurança para possíveis interrupções no abastecimento de água”.