Fale com o doutor: esclareça dúvidas sobre o Acidente Vascular Cerebral

Home Notícias do HS Fale com o doutor: esclareça dúvidas sobre o Acidente Vascular Cerebral

Outubro é um mês importante na luta contra o Acidente Vascular Cerebral (AVC). O dia 29/10 é lembrando como Dia Mundial de Combate ao AVC. Para marcar a data, ações que estimulam a prevenção são realizadas em diversos países. Confira, abaixo, algumas dicas do neurologista do Hospital do Subúrbio, Bruno Pedreira. Aproveite a ocasião, também, para esclarecer todas as suas dúvidas! Envie os seus questionamentos para doutores@prodalsaude.com.br

O Acidente Vascular Cerebral, conhecido popularmente como “derrame”, decorre da alteração do fluxo de sangue ao cérebro.

Responsável pela morte de células nervosas da região cerebral atingida, o AVC pode ser de dois tipos:

AVC isquêmico: falta de circulação em uma área do cérebro provocada por obstrução de uma ou mais artérias.  É o tipo mais comum (entre 70 e 85%  dos casos).

AVC hemorrágico: sangramento cerebral provocado pelo “rompimento“ de uma artéria ou vaso sanguíneo.

A doença está, na maioria dos casos, ligada a fatores de risco, como hipertensão arterial, colesterol elevado, tabagismo, diabetes, histórico familiar, doenças cardiovasculares, consumo excessivo de álcool e outras drogas, vida sedentária e estresse.

Os sintomas vão depender do local e tipo do AVC. Os sintomas mais comuns são: fraqueza ou dormência de um membro ou de um lado do corpo, dificuldade para se movimentar, perda súbita da visão, alteração da linguagem, passando a falar “enrolado”, tonturas e dor de cabeça de inicio súbito, sem causa aparente, especialmente associada a vômitos.

Algumas vezes, esses sintomas podem ser transitórios – ataque isquêmico transitório (AIT), regredindo em 24hs. Nem por isso deixe de procurar cuidados médicos imediatos, pois pode ser uma grave ameaça à ocorrência do AVC.

Por que é importante procurar o hospital imediatamente?

O AVC é uma emergência médica. O tratamento é mais eficiente quando o paciente tem atendimento nas primeiras horas. A identificação precoce dos sintomas é fundamental para que, com o tratamento rápido, aumente as chances de um melhor prognóstico (menor risco de seqüelas). Os procedimentos diagnósticos realizados no hospital são importantes para diferenciar o AVC de outras doenças igualmente graves e com sintomas semelhantes.

Como prevenir?

Controle a pressão arterial e o nível de açúcar no sangue,  adote uma dieta balanceada reduzindo a quantidade de açúcar, gordura, sal e bebidas alcoólicas. Também é importante não fumar. O cigarro é um fator de alto risco para acidentes vasculares. Procure distrair-se para reduzir o nível de estresse, encontre os amigos, participe de atividades culturais e comunitárias, realize caminhadas e procure orientação médica regularmente.

Texto: Bruno Pedreira e Jeane Xavier