Jornal destaca modelo de gestão do Hospital do Subúrbio

Home Notícias do HS Jornal destaca modelo de gestão do Hospital do Subúrbio

HS foi destaque em reportagem do jornal Brasil Econômico

As vantagens advindas do modelo de parceria público-privada (PPP) na oferta de serviços de saúde à população foram tema de reportagem do jornal Brasil Econômico, publicada no veículo impresso e em seu portal na Internet, no dia 5 de outubro. Para mostrar os benefícios proporcionados por uma gestão articulada entre os setores público e privado, o jornal abordou o pioneirismo do Hospital do Subúrbio (HS), em Salvador (BA), primeira PPP da saúde no Brasil.
Em entrevista ao jornal, o presidente Jorge Oliveira da Prodal Saúde – consórcio responsável pela gestão do HS, formado pelas empresas Promédica e a francesa Dalkia – falou sobre os resultados positivos alcançados pelo hospital em um ano de funcionamento. Redução de 30% no custo do leito, em comparação ao ofertado pelo estado, alta produtividade e velocidade nos diagnósticos foram citados como alguns dos efeitos da atuação do parceiro privado na unidade hospitalar.
A demanda por um hospital com modelo de gestão capaz de suprir a necessidade de assistência da população baiana, em especial da região do Subúrbio Ferroviário, área carente da capital, foi, segundo Jorge Oliveira, um dos fatores que fizeram surgir o interesse pela gestão por PPP. A reportagem do jornal Brasil Econômico revela que os investimentos trazidos pelo parceiro privado melhoram o atendimento prestado ao usuário, ao proporcionarem maior qualidade dos serviços ofertados.
Com o título “Estados adotam modelo baiano de PPP na saúde” a matéria lista outros projetos de parcerias público-privadas no país que estão em fase de estudo, de licitação ou com unidades em construção, a exemplo do Hospital Metropolitano em Minas Gerais, e cinco unidades de saúde no Distrito Federal em processo licitatório. A presença da PPP no ramo dos laboratórios farmacêuticos também ganhou destaque nas páginas do jornal, com o anúncio feito pelo Ministério da Saúde, no mês de junho, de uma nova parceria entre laboratórios estatais e uma companhia farmacêutica “para a produção e transferência de tecnologia de quatro medicamentos contra doença renal crônica, esclerose crônica, artrite reumatoide e desequilíbrio hormonal”.
O Hospital do Subúrbio, cujo corpo funcional trabalha com metas quantitativas e qualitativas, realiza constantes avaliações que permitem verificar o grau de satisfação de seus usuários, sejam pacientes ou acompanhantes. Com alto índice de satisfação, o HS serve de exemplo para que demais projetos de PPP sejam estruturados. Diante do cenário de apenas 13% da população baiana com acesso à saúde suplementar, o presidente da Prodal Saúde, Jorge Oliveira, acreditou no modelo inovador da PPP para levar assistência de qualidade àquela grande parcela que utiliza o Sistema Único de Saúde (SUS).
Hoje, a experiência do Hospital do Subúrbio mostra que a gestão por PPP é uma alternativa promissora na busca por melhorias no sistema de saúde brasileiro. Para Jorge Oliveira, a PPP é o modelo ideal para serviços de alta complexidade. “Acredito que esse é o tipo de gestão que deve ser ampliado”, disse o presidente da Prodal Saúde ao jornal Brasil Econômico.