Acidentes de Trânsito

Home Educação em Saúde Acidentes de Trânsito

Seja qual for o veículo a motor – carros, motos, caminhões – sua condução deve ser feita por uma pessoa técnica e mentalmente qualificada para dirigi-lo de forma segura e adequada. Entretanto, as condutas desejadas (e obrigatórias) no trânsito têm sido cada vez mais esquecidas nos variados percursos do dia a dia – da casa para o trabalho, da festa para casa – ou nas viagens em estradas. A imprudência é a maior causadora dos acidentes de trânsito: velocidade excessiva, condução sob o efeito de álcool ou drogas, distância insuficiente em relação ao veículo da frente, desrespeito à sinalização são os principais fatores que levam a acidentes nas vias de cidades e rodovias de todo o país.

Diante da falta de atenção e educação no trânsito por parte de condutores, é frequente a ocorrência de acidentes que deixam milhares de pessoas feridas e provocam outras milhares de mortes. Em períodos festivos como Natal, Ano Novo e datas religiosas, o Índice de Ocupação Veicular costuma aumentar. Mais pessoas são transportadas em cada veículo e, com isso, os desastres acabam provocando mais feridos e mortos.

Para se ter uma ideia, somente no período do Carnaval de 2011 (4 a 9 de março), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou 4.165 acidentes nas rodovias federais, com 2.441 feridos e 213 mortos. Isso significa que a cada 19 acidentes, uma pessoa foi levada a óbito. A Bahia foi o terceiro estado brasileiro com o maior número de vítimas fatais. Em Salvador, dados da Secretaria Municipal dos Transportes e Infra-Estrutura/Transalvador apontaram 555 acidentes, com 66 vítimas não-fatais e quatro vítimas fatais.

O período do carnaval de 2011 é considerado pela PRF um dos feriados mais violentos da história do país. Em comparação ao mesmo período de 2010, o número de acidentes cresceu 28,7%. A base de dados da PRF aponta a “Operação Natal de 2007” (21 a 25 de dezembro) como o período que registrou maior quantidade de vítimas fatais. Na ocasião, em cinco dias, as estradas somaram 196 mortes, média diária de 39,2 óbitos.

Pessoas vítimas de acidentes de trânsito chegam, constantemente, aos hospitais de urgência e emergência necessitando de atendimento. Precisamos mudar essa realidade. Ao dirigir de forma imprudente, você coloca em risco a sua vida e a de outras pessoas. Se você não estiver dirigindo ou estiver na condição de pedestre, seja cauteloso e preserve a si mesmo. Lembre-se:

  • Não dirija após ingerir bebidas alcoólicas ou usar drogas;
  • Não entre em um carro com alguém alcoolizado na direção. Chame alguém sóbrio para te levar/buscar, ou pegue um taxi ou ônibus;
  • Reduza a velocidade quando seu estado emocional estiver comprometido ou evite dirigir;
  • Mantenha sempre distância de segurança em relação aos outros veículos;
  • Utilize sempre e adequadamente os equipamentos de segurança, como cinto de segurança ou capacete;
  • Respeite a sinalização de trânsito;
  • Ande de bicicleta somente nos lugares apropriados, evitando ruas movimentadas;
  • Preste atenção ao atravessar ruas, avenidas e vias expressas;
  • Informe as autoridades de trânsito os locais onde os acidentes e atropelamentos são frequentes.